Qual o melhor momento para planejar sua carreira? Na verdade, sempre é momento para esse planejamento ou para um replanejamento ou mudança de rota, porque ele é um fator-chave para o desenvolvimento de sua trajetória profissional de acordo com o que você deseja e sonha. Mas claro, há momentos mais propícios do que outros. Se você está fazendo um curso superior ou profissionalizante, esse é um momento extremamente favorável para planejar a carreira. Quer saber porque?

O início dos estudos profissionalizantes é um momento de descobertas e de muito aprendizado acadêmico – é claro – mas também prático, vivencial. Já se sabe que atuar desde o início do curso na mesma área dos estudos contribui para o processo de aprendizagem acadêmica e para uma melhor preparação para o mercado de trabalho.
Isso acontece porque as experiências práticas do mundo do trabalho e as teóricas do mundo acadêmico se reforçam e complementam. O que o estudante experimenta no dia a dia do mercado de trabalho e dentro da organização tem correlação com o que está aprendendo em sala de aula. Essa vivência permite que ele faça novas conexões, construa um significado mais profundo sobre aquele tema, tenha suas próprias percepções e conclusões.

Então, nada mais natural do que usar essa fase para refletir sobre as atividades que agradam, o que se deseja fazer no longo prazo, onde se deseja chegar e definir caminhos para alcançar esse objetivo. “Mas como aproveitar da melhor forma a fase dos estudos para construir a carreira que desejo?”

1. Conversar com professores e profissionais de mercado

Seus professores e profissionais que atuam na empresa onde faz estágio, ou que você conheça do mercado são ótimas fontes. Por atuarem em sua área de interesse eles estão mergulhados na realidade na qual você quer entrar e atuar daqui a alguns anos. Procure
estar próximo e tire as dúvidas. Pergunte sobre rotina de trabalho, horários, remuneração, desafios e também sobre o que os motiva a permanecer na área mesmo com as adversidades que toda área tem.

Se ainda não estiver fazendo estágio, procure conversar com pessoas que atuam na área que você tem interesse. Acesse sua rede de contatos. Sim, você tem uma rede de contatos que pode ser explorada: o pai de um amigo do futebol, a mãe de uma amiga do
grupo de jovens, o tio que trabalha em uma organização na qual você deseja ingressar no futuro, o irmão de um colega do ensino médio ou até mesmo aquele vizinho. Pergunte a eles como é a empresa, qual a sua cultura, o que ela espera dos profissionais,
quais são seus valores, quais as exigências em um processo seletivo, etc.

2. Aproveitar estágios para se testar e experimentar diferentes atividades

Todo curso tem aquele estágio obrigatório, que você precisa cumprir para conseguir se formar, obter o certificado de conclusão. Mas não se restrinja a isso e não tenha medo de trabalhar nesse início, onde você “não está completo”. Desde o início, busque outras
experiências práticas que possam enriquecer sua formação. Pode ser um estágio, um trabalho “com carteira assinada” ou um projeto de extensão. Não importa o modelo, cada experiência te trará mais repertório e maturidade, diferenciais importantes para quando concluir seu curso. E também te ensinará sobre você mesmo. Como você atua em equipe? Com que tipo de pessoas você gosta de trabalhar? Você tem facilidade de liderar? Você trabalhar bem sob pressão?

3. Conhecer diversas áreas de uma empresa

Uma vez dentro de uma organização – pública, privada ou do 3º setor, pequena, média ou de grande porte, não importa – você tem acesso a diferentes setores e departamentos. Tudo bem, você foi selecionado para um estágio na área comercial. Mas o Comercial se
relaciona com o Financeiro, o RH, o Compras, o Marketing e a alta Gestão. Busque aprender sobre as outras áreas e se houver abertura, peça para passar um tempo em cada área. É testando e experimentando que você vai descobrir por exemplo: seus pontos
fortes e fracos, as atividades pelas quais tem afinidade e aquelas pelas quais você não sente qualquer interesse, conhecimentos e habilidades que precisa desenvolver…

4. Participar de feiras e eventos gratuitos

Eu sei, estudante muitas vezes não tem dinheiro disponível para pagar inscrições em Congressos e cursos famosos. Mas há palestras, mesas redondas, exposições e feiras cuja a entrada é franca ou bem acessível e muitos congressos têm inscrição com valor
reduzido para estudantes. Nesses eventos, busque colher o máximo de impressões como uma esponja, mas uma esponja inteligente. Antes de entrar no evento, acesse a programação e selecione os temas que mais te interessam. Mas também inclua algo que
você nunca ouviu falar, algo totalmente fora da sua zona de conforto e experimente. Faça a sua própria agenda e liberte-se das panelinhas de amigos que gastam o dia à caça de brindes e lanchinhos.

Se você estiver em sua cidade de menor porte, onde esses eventos não são realizados com tanta frequência, busque cursos online para completar a formação, assim como comunidades virtuais do seu tema de interesse pelas mídias sociais. Siga sites e páginas
de empresas e profissionais que admira. E planeje-se para guardar parte da sua bolsa de estágio, somada àquele presentinho que sua tia te dá no aniversário e ir presencialmente a algum congresso, feira ou curso fora de sua cidade. Existem albergues estudantis,
Airbnb e as próprias comunidades de afinidade poderão ajudá-lo com o deslocamento e a hospedagem. E uma vez no evento, esse é uma chance incrível de fazer networking e conhecer pessoas da área de atuação. Pessoas que podem abrir portas para estágios ou
empregos, visitas técnicas e conhecer a trajetória profissional dessa pessoa. Qual o caminho que ela percorreu para chegar até aqui.

Se esse planejamento ainda te parece muito trabalhoso, você não sabe por onde começar, ou ainda não definiu que carreira deseja seguir, fique tranquilo. Você não está sozinho. A Moove existe para te ajudar a se conhecer, definir seus objetivos e traçar um caminho até lá. Conheça o Conexão Carreira.