Há pessoas mais propícias ao risco, outras menos. Mas algum grau de risco é inerente à vida. Mesmo em um emprego formal, onde você é valorizado e já domina as atividades, a rotina, a cultura, etc, você pode se deparar com uma crise de mercado, uma mudança brusca nos planos de família, ou algum fato que transforme todo o contexto e acabe com a aparente estabilidade. No mundo todo, as economias estão sendo transformadas, o que acarreta mudanças também no mercado de trabalho. Por isso, estar disposto a mudar, se adaptar, sair da “zona de conforto” já é um diferencial. Então que tal começar sendo ousado na gestão da sua própria carreira? Seguem mais dicas de como se preparar e construir o futuro que você sonha para você.

1. Conhecer histórias de pessoas que te inspirem mais à fundo

Todos temos ídolos. Mas o que, de fato, te faz admirar aquele artista, atleta, empresário ou intelectual? Qual a obra que ele deixou e o que representa para você. Quais os valores que essa pessoa transmite por meio de atitudes (coragem, perseverança, honestidade, ou outros valores que são fundamentais para você)? Pesquise mais sobre a vida dessas pessoas, como elas criaram suas obras, seu contexto pessoal os desafios que venceram. Se seu ídolo ainda estiver vivo, melhor ainda. Acompanhe-o pela internet,

2. Realizar visitas técnicas em empresas

Essa dica exige de você o poder de articulação, persuasão e organização, pois para colocá-la em prática, você depende também de outras pessoas, da faculdade e das empresas para agendar uma visita. Mas não é impossível. Muitas escolas e faculdades
criam parcerias para realizar visitas técnicas em empresas que sejam referência em determinada área de estudo.

Mais uma vez, uma alternativa pode ser acionar sua rede: um parente, o pai de um amigo do futebol, alguém da igreja que frequenta pode trabalhar em uma empresa de seu interesse ou na área em que deseja atuar. Assim pode ser mais fácil conseguir uma
visita técnica ou uma conversa com um profissional experiente da área desejada. E nada melhor do que um bom papo com um profissional do mercado para conhecer o caminho percorrido por essa pessoa e levantar pistas sobre os seus próximos passos.

Essas visitas costumam ser guiadas por um profissional da empresa que apresenta cada área, infraestrutura, processos, projetos e equipe. Em algum momento, um representante daquela organização, um gestor, ou mesmo o proprietário, faz uma apresentação formal
sobre a história da empresa, produtos e serviços, cultura e projetos de futuro. É uma ótima oportunidade para exercer a habilidade de observação e escuta e é claro, fazer muitas perguntas e anotar tudo com cuidado. Com certeza, sua cabeça vai ferver, fazendo conexões com disciplinas que está estudando em seu curso. Tente se visualizar trabalhando naquele ambiente, com aquelas pessoas, exercendo uma das funções existentes. E aí, como se sentiu?

3. Momento de Errar

Ufa! Sinta-se um pouco mais leve! De forma geral, na cultura ocidental e especialmente, no ambiente de trabalho e estudos, somos muito cobrados a ter sempre sucesso, acertar, vencer, sermos os melhores! Desde a escola sentimos essa pressão pela
perfeição crescendo, crescendo e quando chegamos no mercado de trabalho, parece qualquer erro é um pecado mortal. Mas acredite: a única forma de aprender é errando. O erro é parte importante do processo de aprendizado e no desenvolvimento de qualquer
ser humano. Se permitir errar é a melhor coisa que você pode fazer por você.

A pressão pela perfeição existe, não há como negar. Mas quando você estiver se esforçando para acertar, diga internamente para você: “Se eu errar, o que acontece?” Ou ainda: “Se eu errar, o que isso significa?” e principalmente “O que eu aprendi com
esse erro?” ou “Como posso fazer diferente da próxima vez?” E se permita. Comprometa-se sempre em entregar o seu melhor. A estar cem por cento presente em cada atividade, focado e atento. Mas não se compare com os outros, nem com você mesmo em outro momento ou atividade. Apenas observe-se e tente aprender com o que não funcionar perfeitamente. Mantenha a mente aberta para descobrir outros caminhos que permitam resolver o mesmo problema de outras formas. Peça ajuda quando estiver muito difícil. E aproveite o caminho, pois esse, mais do que qualquer outro, é o momento de errar.

Se esse arrojamento todo te assusta e você ainda se sente inseguro, pode ser apenas um sinal de que você compreende como esse assunto de carreira é sério e não quer correr riscos desnecessários. A Moove pode ajudar trazendo os quase 20 anos de
experiência em RH de sua fundadora, Danielli Viana, e metodologias aplicadas em milhares de pessoas. Conheça o Conexão Carreira, um programa que tem tudo a ver com você!