As mídias sociais fazem parte da vida cotidiana de milhares de pessoas atualmente. Segundo dados do Hootsuite, 2,8 bilhões de pessoas utilizavam redes sociais até o final de 2016. A despeito da intensidade como essas redes entraram em nossas vidas e da intimidade que, especialmente o público jovem têm com elas, ainda restam muitas dúvidas quando o assunto é carreira. Elas já são usadas formal ou informalmente para recrutamento e seleção de candidatos e, do lado do candidato, para a busca de oportunidades. Então, como fazer o melhor uso das redes sociais para o desenvolvimento da carreira profissional?

Além de construir sua rede de relacionamentos profissionais, essa fase inicial de estudos é também o momento de começar a construir uma imagem profissional com colegas, professores e primeiros empregadores. “Mas como construir uma imagem se ainda nem aprendi tudo que preciso para realizar meu trabalho? Se ainda estou aprendendo? Não vou acabar queimando o meu filme?

Experiência e comportamento são coisas muito diferentes. O empregador sabe que você é jovem e vai adquirir competência técnica e experiência ao longo de sua jornada, gradualmente durante a vida. Então ele observa outros aspectos como: valores, comportamentos e atitudes. São características mais subjetivas, mas que falam muito sobre quem você é. São coisas mais difíceis de mudar e de desenvolver, pois não há exatamente uma escola para isso. As pessoas aprendem vivendo e podem buscar ajuda (de coaches, terapeutas e outros profissionais) para desenvolver habilidades que sejam decisivas para um determinado trabalho.

Facebook e Instagram são mídias ou redes sociais de cunho pessoal. Já o Linkedin é uma rede profissional. Portanto, evite postar conteúdos pessoais nas redes profissionais. E mesmo nas redes pessoais fique atento:

  1. Muitas pessoas confundem os ambientes e acabam reclamando de uma empresa em que foi mal atendido pelo RH, ou falando mal de empresas de forma geral, se queixando do mercado, ou expondo opiniões polêmicas que podem criar uma imagem negativa no empregador.
  2. Tenha certeza, muitos profissionais de Recrutamento e Seleção observa as redes sociais dos candidatos. Por isso, avalie bem antes de postar sobre religião, futebol, política e outros temas polêmicos.
  3. Preste atenção aos colegas que costumam te marcar em fotos. Já imaginou se ele te marca em uma foto daquela balada em que você bebeu um pouco além do normal? E se posta um vídeo de você em alguma situação constrangedora?
  4. Evite fotos que exponham excessivamente o corpo. Você não vai querer que seu futuro empregador te veja de sunga na praia, ou que seu novo chefe veja aquela self usando biquíni, não é mesmo?

Essas recomendações não têm objetivo de reprimir sua diversão e alegria! Apenas sugerir que pense melhor nas fotos em que você aparece e no uso que você faz dessas imagens. Pense em sua imagem desde agora e saiba que cada atitude sua hoje é um tijolo na construção do seu futuro.

Depois de ler tudo isso você ainda ficou com dúvidas? Tem medo de expor demais ao revelar experiências negativas? Acha que suas histórias não têm muita graça? A timidez te impede de falar sobre sua vida pessoal? Você tem alternativas. A Moove tem um programa feito para você. Conheça o Conexão Carreira